Caput / Videoperformance.

O que nos conta esse corpo pulsante em um lugar confinado? Caput, cabeça, parte principal. O diálogo com as danças urbanas, danças que geralmente acontecem na rua, tensiona a ação no espaço reduzido. As ações cotidianas em meio a uma profusão de movimentos sugerem uma atitude de convivência com o estado de dança. A câmera em contra mergulho, “olha” para cima, se destina à cabeça. O plástico que cobre o corpo se coloca como um elemento que cria um espaço ainda mais retraído ao mesmo tempo que adiciona uma camada de proteção. Ao ver o trabalho há um diálogo virtual entre o corpo do performer e o corpo de quem assiste, movimentos que reverberam, pausas que geram suspensão. 

Texto da Curadora Laís Castro.


Audiodescrição do trabalho


Leozin Laureano, 26 anos, Brasileiro. Com 8 anos teve seu primeiros contato com as danças e movimentações culturais em Petrópolis – RJ. Em 2010 teve seu registro do sindicato dos profissionais da dança do Rio de janeiro (SPDRJ). Teve diversas experiências em companhias profissionais: Cia Urbana de Dança (CUD), Rio hop, Fresh Bones, Bonde do Jack e Grupo de rua, onde participou como intérprete criador de H3, Crackz, Inoah viajando mais de 17 países em 4 continentes. Festivais de dança contemporânea: Hellerau,Tanzplattform, Kunstenfestivaldesarts, Boticário em dança. Trabalhou nas Abertura das Paraolimpíadas, desfile Melissa e Copa América. Além de professor, atua também em batalhas como jurado ou competidor: Rio H2k, Freshman Battle (Budapest – Hungria), Arena híbrida, urb2018, Detour (Brasil x Dinamarca), Meltin G (França – Paris), Abstracto (RJ – Brasil)