Planeta Bangu / Vídeo Performance 2021. 

O multiartista Carlos Maia desperta para um planeta Bangu. Nas palavras badaladas do performer, descobrimos Bangu, Bangu, Bangu em adjetivos, lugares, histórias e culturas atribuídas a esse bairro marginal. O balanço do trem nos leva a um estado onírico ou de vigília. Cruzamos a cidade a Bangu, ou seja, na desordem de sons que necessitam ir e vir. Bangu são muitos e apenas um. Bangu também é uma palavra de origem tupi, que significa parede escura, enegrecida. Bangu é o corpo negro do performer que registra a si na paisagem periférica. Ao ver a vídeo performance de Carlos Maia, muitos irão se ver representados. No entanto, para outros, essa é apenas a grafia de um planeta extraterrestre.

Texto da Curadora Mariana Maia.


Audiodescrição do trabalho


Carlos Maia é ator e jornalista. Iniciou na área artística em 2001 no CIDAN, da atriz Zezé Motta. São 20 anos ininterruptos de atividade como ator e realizador. Dirigiu o documentário Estação Realengo e há 15 anos é membro da Companhia Rubens Barbot.