EXIBIDO EM 22/03/2021 / 16horas / youtube.com/mocoletivo

Manifesto não somos assassinas / intervenção urbana 2021.

Um manifesto pró-aborto na Central do Brasil é o que propõe Isabelle Rocha em sua ação. Uma pauta importante cujo debate ainda é tabu em nosso país, fato que contribui para a desinformação acerca do assunto. Dados sobre complicações geradas em mulheres por aborto clandestino são incompletos no Brasil. O que se sabe é que os índices de morte são maiores nas periferias, entre mulheres negras, indígenas e adolescentes, os grupos mais vulneráveis. O manifesto de Isabelle é um texto que aparece num silêncio ensurdecedor. Ao acontecer em local de fluxo de trabalhadoras/es periféricos a outras regiões da cidade, a artista se direciona, assim, às corpas mais vulneráveis. É apenas uma gota num oceano turvo mas, ainda assim, uma voz que não se pode calar. E que seja uma artista portadora de útero, mãe, a livremente se manifestar.

Texto da Curadora Luana Aguiar.


Audiodescrição do trabalho


Isabelle Rocha é artista visual, pesquisadora independente, produtora cultural, mãe, carioca, moradora do bairro Gardênia Azul, zona oeste do Rio de Janeiro. Sua poética revela aquilo que atravessa seu corpo, tudo que cabe e não cabe nele. É sobre esse corpo vivo e social que está sempre criando contatos com o mundo, com outros corpos. Utiliza-se da escrita, desenho, costura, objetos e ações para imaginar outras possibilidades de existências.