EXIBIDO EM 19/03/2021 / 20horas / youtube.com/mocoletivo

Corpo-memória em movimento / Performance ao vivo.

O que vem depois do fim? Em um período de isolamento pandêmico, uma “corpa máquina de guerra” procura por estratégias de sobrevivência, ou de “supravivência”. É nesse momento que surge Corpo-memória em movimento, performado por Natasha Pasquini. Artista, brincante, pesquisadora: os tantos braços desse elemento transparecem em sua arquitetura cênica. Suas escritas pessoais se materializam na voz e no corpo com suas referências teórico-literárias, como as palavras de Jota Mombaça e Michelle Matiuzzi, presentes no prefácio do livro Dívida Impagável, de Denise Ferreira.Tecidos brancos, arruda, espadas de São Jorge, terra, pipoca. Os indícios da ancestralidade não se apresentam apenas nos elementos da cena, mas também constituem as vivências reais e cotidianas que se imprimem no corpo da artista. O trabalho se firma, então, com a abertura de caminhos a partir de um banho de ervas, convidando ao movimento aqueles corpos que são constantemente imobilizados pelas políticas de negação à vida.

Texto da Curadora Carolina Rodrigues.


Audiodescrição do trabalho


Natasha Pasquini é artista, brincante e pesquisadora. Formada em Psicologia pela UFRJ e estudante de Estética e Teoria do Teatro na UNIRIO. Fundamenta sua pesquisa e prática artística no conceito de Alegria enquanto ferramenta de emergência e resistência para invenção de novos mundos. Idealizadora da instalação ‘Sementes’. Integrou performances e espetáculos teatrais. Atua como brincante em blocos do Carnaval de rua da cidade do Rio de Janeiro.