Enlace de solitude / Fotoperformance 2019.

Uma noiva solitária à frente da enorme porta fechada da Igreja do Santíssimo Sacramento da Antiga Sé, localizada no Centro do Rio, é o que mostra a primeira imagem da série de três que compõem a fotoperformance “Enlace de solitude” de Rainha F. A segunda fotografia mostra o vestido, sapato e véu deixados na escadaria de entrada da igreja. A terceira imagem contempla a mesma corpa de modo mais próximo, olhar altivo, majestoso, cabelos trançados, colar de pérolas, usando, com estilo, somente um body rendado. É quando percebemos que, além de preta, se trata de uma corpa transexual; é quando lembramos o fato de que o rito religioso do casamento é interditado a transexuais, corpas cujo destino é frequentemente compulsório, terminando por vezes em morte. Rainha F. talvez mostre com seu trabalho que sua corpa merece não apenas se manter viva e resistente, mas amada e celebrada. E se as instituições de fundo colonial não se abrem a tais celebrações, a arte hoje, com vigor, cumpre seu papel.

Texto da Curadora Luana Aguiar.


Audiodescrição do trabalho


Rainha F. é artista visual, costureira e stylist. Estudante de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, busca desenvolver linguagens a partir da descontração estigmática, criando uma nova imagem para outros mecanismos emergentes de sobrevivência em corpas possíveis sobre a sua ótica vivencial.